Notícias

Projeto Gelotecas de Camboriú ganha reforço
16/05/2017
Compartilhar:
A Fundação Cultural de Camboriú colocou mais uma Geloteca em funcionamento. Agora o município conta com seis Gelotecas – localizadas no Paço Municipal, Instituto Federal Catarinense (IFC), Vila do Loy, na região central, e nos bairros Monte Alegre (no Supermercado Koch), Rio Pequeno (no Posto de Saúde) e Areias (no Pronto-atendimento do Hospital). A Geloteca tem como intuito incentivar e difundir a leitura entre a comunidade e pode ser utilizada por qualquer pessoa. Não há necessidade de cadastro para o empréstimo de obras, nem prazos estabelecidos para a devolução dos mesmos. Além disso, é possível fazer doações.  
 
O diretor de projetos e eventos da Fundação, Luiz Antonio Tecau, conta que esse reforço foi importante para a expansão do projeto. “As Gelotecas foram bem aceitas pelos camboriuenses e essa nova instalação já é fruto desse desempenho positivo”, revela. O projeto, que já existia em outras cidades do país, foi adaptado para Camboriú por meio da equipe da Fundação Cultural. Tecau relembra como foi o processo de criação. “As geladeiras utilizadas estavam para descarte e foram doadas por pessoas que quiseram contribuir com o projeto. Com ajuda de voluntários elas foram lixadas, foram retirados os motores e depois de prontas customizadas, tudo feito na Fundação”, conclui.  
 
A presidente da Fundação Cultural, Judite da Silva Piza, reforça que a partir de agora o objetivo é avaliar a interação do público com os livros e promover a rotatividade do acervo. “Já percebemos que o projeto foi bem aceito, mas precisamos que as pessoas também doem livros para abastecer as Gelotecas e ajudem a promover essa rotatividade tão importante para a manutenção do projeto”, observa. Quem tiver interesse em colaborar com a doação de geladeiras usadas ou com livros, pode entrar em contato com a Fundação pelo telefone (47) 3365 1311. 
Todos os direitos reservadosPrefeitura de Camboriú / Santa CatarinaPrefeitura de Camboriú / Santa Catarina
Desenvolvido por BRSIS