Notícias

Prefeituras de Camboriú e Balneário Camboriú firmam acordo inédito com rizicultores
19/12/2019
Compartilhar:
As Prefeituras de Camboriú e Balneário Camboriú, firmam acordo inédito com rizicultores. A medida visa amenizar a falta de água nos dois municípios, por meio de um acordo  firmado entre os rizicultores e a Empresa Municipal de Água e Saneamento de Balneário Camboriú (Emasa). Os produtores vão abrir mão da chamada safrinha, que inicia no verão para armazenar água nas propriedades. 
 
São mais 600 hectares de produção de arroz, que serão usados para reservar água. O investimento será de R$ 1,1 milhão, e garantirá que não falte água no verão, nas duas cidades. “Vamos indenizar os rizicultores pela safra que deixarão de aproveitar, e também pela reserva e liberação de água estocada” explica Douglas Beber, diretor do Emasa. Segundo os cálculos da empresa, os reservatórios são capazes de manter Balneário Camboriú e Camboriú abastecidas por até 12 dias, em caso de seca muito grave.
 
O valor a ser pago para os rizicultores foi calculado com base no que eles iriam receber na próxima safra. “É um passo muito importante, tanto para os nossos rizicultores, como para o município. Eles não perdem e as duas cidades podem utilizar a água armazenada por eles”, destaca o prefeito de Camboriú, Elcio Rogério Kuhnen.
 
O acordo já foi assinado por 20 produtores.  Os contratos foram feitos sob orientação do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC), e tiveram a Epagri como testemunha. A Emasa pretende anexar o acordo ao processo instaurado no ano passado, no qual discutia a situação dos arrozais na Justiça.
 
Em 2018, sob o risco de faltar água, a Emasa acionou os rizicultores na Justiça. Ficou acordado que eles não poderiam captar água do Rio Camboriú a partir de 15 de dezembro, mas as negociações prosseguiram e hoje chegaram nesse acordo.
 

 

Todos os direitos reservadosPrefeitura de Camboriú / Santa CatarinaPrefeitura de Camboriú / Santa Catarina
Desenvolvido por BRSIS